Operação Refúgio: Estrangeiros usavam documentos falsos para repassar droga do Brasil para a Europa

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2018 08h20
Arquivo/Agência BrasilUm dos alvos inclusive pediu a permanência no Brasil com pedido de refúgio, utilizando documentos falsos

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (18) a Operação Refúgio que desarticulou uma organização criminosa internacional especializada no tráfico de drogas. A PF cumpriu 13 mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão. Até as 20h desta terça cinco pessoas já tinham sido presas.

Os mandados judiciais foram cumpridos no Estado de São Paulo, na capital, em Guarulhos e Itapevi e também nas cidades de Extrema, em Minas Gerais e Itajaí, em Santa Catarina.

O inquérito policial data de abril deste ano, quando a Polícia Federal, juntamente com a Agência Antidrogas Norte-americana, descobriu a atividade de um grupo de sérvios que estaria enviando drogas para a Europa pelo Porto de Santos e de navegantes em SC. Um dos navios usados estava transportando amendoim para o exterior.

Segundo o Delegado Fabrizio Galli, responsável pela operação, os próprios funcionários dos portos estão envolvidos e eles usavam carteira de trabalho e identidade falsa pra fazer a remessa da cocaína: “os documentos falsos eram utilizados para permitir que a droga fosse escoada e também pelas pessoas que compunham a quadrilha para se identificarem no dia a dia”.

Os presos indiciados responderão pelos crimes de tráfico de drogas e associação internacional com penas de 3 a 15 anos de prisão.

Um dos alvos inclusive pediu a permanência no Brasil com pedido de refúgio, utilizando documentos falsos.

*Informações do repórter Victor Moraes