Operações envolvendo policiais da ROTA acabam com três suspeitos mortos em SP

O primeiro confronto ocorreu neste domingo (05) na região de Parada de Taipas

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2019 06h28
Reprodução/FacebookO outro confronto ocorreu pouco depois, na altura do número 10 da Rua Carlos Facchina, em Cidade Ademar

Operações envolvendo policiais militares da ROTA terminam com três suspeitos mortos nas Zonas Norte e Sul de São Paulo.

O primeiro confronto ocorreu por volta das 19h30 deste domingo (05) na região de Parada de Taipas. Segundo o Copom, policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar faziam o patrulhamento quando desconfiaram dos ocupantes de um veículo, que, depois, constatou-se ser roubado.

Os militares decidiram fazer a abordagem, mas o suspeito que estava ao volante acelerou, dando início a uma perseguição que terminaria minutos depois na altura do número 15.200 da Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, no Jardim Shangrilá.

No local, o automóvel foi interceptado, e os dois ocupantes teriam descido atirando em direção aos PMs, que reagiram. No revide, os dois bandidos acabaram sendo baleados e morreram quando eram encaminhados pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Geral de Taipas.

Os policiais da ROTA saíram ilesos. Com a dupla, foram apreendidas duas pistolas, sendo uma 9 milímetros e outra de calibre ponto 45. No interior do carro, os policiais encontraram ainda outras duas armas: uma espingarda calibre 12 e um fuzil, além de dois tabletes de pasta base de cocaína.

O caso foi comunicado ao delegado plantonista no 33º Distrito Policial, de Pirituba, e registrado como “mortes decorrentes de intervenção policial” no DHPP (Departamento de Homicídios Proteção à Pessoa), da Polícia Civil, que vai investigar a ação dos PMs.

O outro confronto ocorreu pouco depois, na altura do número 10 da Rua Carlos Facchina, em Cidade Ademar. O suspeito ocupava uma moto, não se sabe se roubada, e teria atirado em direção aos policiais, que reagiram.

No revide, o bandido acabou sendo baleado e morreu quando era levado pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Geral de Pedreira.

O delegado plantonista no 98º Distrito Policial, do Jardim Miriam, também acionou o DHPP, que assumiu o caso.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore