Osmar Terra nega censura em suspensão de edital de produções LGBT

  • Por Jovem Pan
  • 23/08/2019 06h57 - Atualizado em 23/08/2019 10h45
Fátima Meira/Estadão ConteúdoO ministro da Cidadania disse ainda que, como se trata de recursos públicos, o Governo deve considerar “questões prioritárias” no financiamento de projetos

O ministro da Cidadania nega que tenha ocorrido censura na suspensão de um edital que contemplava produções com temática LGBT, criticadas por Jair Bolsonaro. Osmar Terra deu as declarações nesta quinta-feira (22) depois de participar de um evento em São Paulo.

O Governo suspendeu na quarta-feira (21) o chamamento de 80 projetos de conteúdo variado para veiculação em emissoras públicas de televisão. Quatro dessas produções foram nominalmente criticadas pelo presidente da República na última semana.

Com isso, José Henrique Pires deixou a Secretaria Especial da Cultura dizendo que a prática correspondia a censura. Osmar Terra alegou que demitiu Pires porque ele não estava desempenhando as políticas da Pasta e negou que tenha ocorrido censura.

“Ninguém é proibido de fazer nada no país. Mas, se vai envolver recurso público, e tem um filme que trata da história do Brasil e outro de outro tema, o Governo tem que decidir. O Governo pode propor os temas.”

O ministro da Cidadania disse ainda que, como se trata de recursos públicos, o Governo deve considerar “questões prioritárias” no financiamento de projetos. Questionado se temáticas LGBT são temas prioritários, Osmar Terra disse que “pode ser ou pode não ser.”

Enquanto isso, o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro apura se a suspensão do edital configura censura. A curadoria deu 10 dias para que a Pasta e a Ancine forneçam informações.

*Com informações do repórter Tiago Muniz