Outubro Rosa: “Há a doença do câncer e a do sistema social”, diz oncologista

  • Por Jovem Pan
  • 17/10/2017 09h30
Edson Lopes Jr./ GESPEntre 10 mulheres, uma terá câncer de mama ao longo da vida, aponta

O mês de outubro é conhecido como “Outubro Rosa” no País para a conscientização contra o câncer de mama, bem como a necessidade da realização de exames para que os diagnósticos sejam feitos de forma precoce e, assim, aumentem as chances de cura.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o oncologista Fernando Maluf esclareceu que existem fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento deste tipo de câncer em mulheres.

“Câncer mais comum da mulher não só no mundo, mas também no Brasil. Entre 10 mulheres, uma terá câncer de mama ao longo da vida. ¼ dos fatores não são conhecidos, mas ¾ já são sabidos. É preciso um combate agressivo à obesidade, a prática de exercícios físicos e o consumo mínimo, ou nenhum, de álcool”, explicou.

Exames de prevenção como mamografia e ultrassom devem ser rotineiros para a população de risco, ou seja, pessoas com mutação ou histórico da doença na família.

Fernando Maluf apontou ainda que há um aumento no número de casos de câncer de mama entre mulheres jovens, muito por conta de obesidade infantil, dietas, consumo de álcool e sedentarismo.

Questionado se as políticas de prevenção e tratamento são mais eficientes para aquelas com maior poder aquisitivo, o oncologista concordou, mas foi categórico: “câncer não tem dó da classe social. Mas a fase na qual o diagnóstico é feito é distinto. Tem a doença do câncer e a do nosso sistema social”.

Confira a entrevista completa: