Ouvidoria da Polícia de SP quer explicações sobre tumulto em baile funk que terminou com três mortes

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2018 06h35 - Atualizado em 21/11/2018 07h20
Reprodução/TV GloboSegundo a PM, os agentes foram chamados por moradores que reclamaram do barulho da festa, conhecida como Baile do Vermelhão

A Ouvidoria da Polícia de São Paulo abriu um procedimento para cobrar das autoridades uma apuração sobre três mortes durante um baile funk, em Guarulhos, na madrugada do último sábado (17).

Imagens gravadas por celulares mostram várias pessoas correndo em uma rua para fugir da polícia. Segundo testemunhas, a confusão teve início quando a Polícia Militar jogou bombas de efeito moral e spray de pimenta para dispersar a multidão.

Houve correria e várias pessoas foram pisoteadas, entre elas: Marcelo do Nascimento, de 34 anos, a mulher dele, Micaela Maria de Lima, de 27, e Ricardo Pereira da Silva, de 21 anos, que não resistiram aos ferimentos e morreram.

Segundo a PM, os agentes foram chamados por moradores que reclamaram do barulho da festa, conhecida como Baile do Vermelhão.

A Corporação alega que os policiais foram recebidos com garrafadas atiradas pelo público quando chegaram ao local. A Ouvidoria quer saber se os agentes agiram corretamente e disse que acompanhará as investigações.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, as mortes estão sendo investigadas pelo 8º Distrito Policial de Guarulhos.

Segundo a pasta, a PM também instaurou inquérito para “apurar todas as circunstâncias dos fatos e verificar se há conexão entre as mortes e uma tentativa de abordagem, em que os suspeitos fugiram em direção à festa”.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro