Padilha pede ao STF que investigação sobre propina da Odebrecht ao MDB seja enviada à Justiça eleitoral

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2018 08h30
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilA defesa do ministro solicitou ao STF para enviar à Justiça Eleitoral a investigação sobre pagamento de propina

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, quer a denúncia da Procuradoria-Geral da República de repasse de R$ 10 milhões, da Odebrecht para o MDB, sendo tratada como crime eleitoral.

A defesa do ministro solicitou ao STF para enviar à Justiça Eleitoral a investigação sobre pagamento de propina. Exatamente por conta dessa investigação, a procuradora-geral Raquel Dodge acabou deixando para depois o pedido de indiciamento ou não do presidente Michel Temer.

É que a PGR considera que o presidente não pode responder, neste momento, por atos anteriores ao mandato e vai tratar do assunto a partir de janeiro.

Foi o jantar na vice-presidência onde representante da Odebrecht se encontrou com Temer e recebeu a proposta de repasse de R$ 10 milhões ao MDB. A Polícia Federal investigou e indicou que o dinheiro foi distribuído para emedebistas, inclusive ao ex-presidente da Câmara que hoje está preso, Eduardo Cunha.

*Informações do repórter José Maria Trindade