Com escolas fechadas, pais de alunos tentam renegociar mensalidades

  • Por Jovem Pan
  • 06/04/2020 06h16
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOAlgumas escolas decidiram antecipar as férias escolares, que começam nesta segunda e continuam até o dia 5 de maio

O filho do empresário Ricardo Nunes está estudando de casa há duas semanas, desde que a escola fechou as portas devido a quarentena.

O Colégio São Francisco, em Taboão da Serra, recorreu a um site que permite a interação com os professores para não interromper o ano letivo.

Ricardo acredita que diante do contexto, o método encontrado foi a melhor escolha e reconhece, no entanto, que se a situação continuar por mais tempo, será necessário alguns ajustes.

O isolamento domiciliar em pleno ano letivo levou escolas particulares do Brasil inteiro a recorrer ao ensino à distância. Com os filhos em casa e reduções nas rendas, algumas famílias defendem descontos ou benefícios nas mensalidades.

Escolas de elite, como Miguel de Cervantes e Dante, fizeram alguns ajustes após pedidos dos pais. O primeiro vai flexibilizar os prazos de pagamento a partir de abril, enquanto o segundo deu 10% de desconto nas mensalidades.

De acordo com a Associação Brasileira de Escolas Particulares, que representa escolas como Bandeirantes, Móbile e Santa Cruz, os gastos continuaram os mesmos.

O diretor da Abepar, Arthur Fonseca Filho, lembra que o pagamento mensal faz parte da anuidade.

Algumas escolas decidiram antecipar as férias escolares, como é o caso do tradicional Nossa Senhora do Sion. As férias começam nesta segunda e continuam até o dia 5 de maio.

Por meio de nota, o colégio afirmou também que deu 20% de desconto para alunos semi-integral e integral e não aplicará multas em pagamentos com dois meses de atraso.

*Com informações da repórter Nanny Cox