Países do Mercosul vão disputar cota de exportação carne bovina para União Europeia

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2019 09h31
Isac Nóbrega/PRProdutos como arroz e açúcar também devem ser alvo de conflitos entre países

A exportação de carnes bovinas do Mercosul a União Europeia deve gerar uma certa disputa entre os integrantes dos países latino-americanos. A sinalização foi feita nesta quinta-feira (24), no Rio de Janeiro, pelo coordenador geral da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), Carlos Degrazia.

Entre outros pontos desse acordo com a UE, um deles já está acirrando as disputas entre os integrantes do Mercosul nos bastidores: é o que prevê uma cota adicional de exportação de carnes bovinas de quase 100 mil toneladas ao ano. O problema é que Brasil, Argentina e Uruguai são grandes produtores desse tipo de carnes bovinas, e todos querem conseguir grande parte da cota.

De acordo com Degrazia, coordenador geral da Secex, em breve, nos próximos meses, países do Mercosul vão ter que se reunir para definir bases e critérios que vão dizer quanto cada um dos países terá direito nessa cota adicional de quase 100 mil toneladas de carne ao ano. “Em relação ao acordo Mercosul-UE, sem dúvida nenhuma vai ter uma divisão, nós recebemos cotas, cotas agrícolas de dentro da União Europeia, cotas por exemplo, de carne, que são cotas de 99 mil toneladas que eles nos ofereceram, e vai ter que ter uma divisão dessas cotas dentro do Mercosul. Os níveis dessa divisão das cotas dentro do Mercosul é um dos temas que serão objetivo de debate”, afirmou.

O Brasil exporta anualmente, para a comunidade europeia, quase 150 mil toneladas de carnes. Outras disputadas semelhantes à essa devem acontecer, por exemplo, também no mercado de arroz e açúcar.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga