Em meio à pandemia, novos golpes surgem pela internet, alerta delegado

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2020 11h24 - Atualizado em 26/03/2020 11h44
PixabayEntre os novos crimes estão, principalmente, os golpes feitos pela internet que prometem testes gratuitos para a covid-19

Com as medidas de isolamento pelo coronavírus em todo o Estado de São Paulo, os policiais reforçam as orientações de segurança para a população evitar os golpes na internet.

Em entrevista ao Jornal da Manhã – 2ª Edição, o presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Adpesp), Gustavo Mesquita, afirmou que a orientação é, se possível, para evitar se dirigir às delegacias.

“Estamos solicitando que a população opte por realizar os B.O pelos meios eletrônicos. Vá para uma delegacia apenas em casos graves, preservando a sua saúde e dos policiais também.”

De acordo com o presidente da Adpesp, os órgão de segurança ampliaram o rol de crimes passíveis de registro online para, justamente, facilitar o acesso da população aos boletins de ocorrência durante o período de isolamento.

Segundo Mesquita, até o momento, a Polícia Civil e a Polícia Militar não registraram significativo aumento dos crimes, mas ele afirma que novas modalidades já foram identificadas.

Entre os novos crimes estão, principalmente, os golpes feitos pela internet. Nesses casos, por meio de mensagens enviadas pelo whatsapp ou SMS, os criminosos anunciam a possibilidade realizar um teste para a covid-19 gratuitamente, fazendo a vítima informar seus dados pessoais.

“Não forneça os seus dados em nenhuma mensagem por meio eletrônico. Antes disso, confirme a veracidade da informação em sites dos órgãos públicos, por exemplo, para evitar possíveis golpes.”

Gustavo Mesquita reiterou ainda que, os órgãos de segurança pública continuam trabalhando normalmente e estão disponíveis para receber à população presencialmente em casos necessários, como denúncias de violência doméstica.

“Felizmente até o momento não temos notícia de aumento dos casos, mas a Polícia Civil permanece à disposição. Se necessário, você pode e deve procurar a delegacia mais próxima da sua casa para solicitar as medidas protetivas de urgência.”