Para salvar vidas, ação em São Paulo reúne torcedores para incentivar doação de sangue

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2019 09h46
LUCAS LACAZ RUIZ/AE/AEJunho é considerado o ‘Mês Vermelho’ e o dia 14 de junho é comemorado o ‘Dia Mundial da Doação de Sangue

De cada 1000 brasileiros, apenas 16 costumam doar sangue. A porcentagem baixíssima preocupa, já que muita gente precisa das bolsas. Pacientes de doenças como a talassemia, um tipo de anemia hereditária, por exemplo, dependem de transfusões periódicas. Isso sem falar das vítimas de acidentes e nas pessoas que passam por cirurgias.

Para estimular a conscientização sobre a importância da doação, a Associação Brasileira de Talassemia e a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) fizeram a campanha ‘Sangue Torcedor’. Nela, jogadores de 24 times de futebol chamaram os torcedores para doar sangue nesta sexta-feira no Hemocentro da Unifesp, em São Paulo.

A coordenadora de comunicação da Abrale, Tatiane Mota, explicou porque a ação foi feita no mês de junho. “Junho é considerado o ‘Mês Vermelho’, o dia 14 de junho é considerado o ‘Dia Mundial da Doação de Sangue. No frio e em datas comemorativas o número de doações diminuem, mas é importante doar sempre”.

A empregada doméstica Edinéia da Silva levantou cedo na sexta-feira, emenda de feriado, e foi doar sangue. E olha que ela trabalha bastante. “Eu trabalho de segunda a sábado então faz muitos anos que eu não doo. Então eu não pensei duas vezes e vim hoje doar, na emenda, para salvar vidas”.

O técnico de informática Jean Gonçalves também foi doar sangue uniformizado, mas com a camisa do Santos.

“O futebol corre na veia igual ao sangue. Se o pessoal transparecesse o amor que têm pelo futebol ajudando as pessoas com certeza o mundo seria muito melhor”. E ele garante que doar sangue não dói. “Não dói nada, é como se fosse colocar um soro. Se não olhar, nem sente. O meu demorou 5 minutos”.

E atenção para os requisitos: podem doar sangue pessoas entre os 16 e os 69 anos e que pesam pelo menos 50kg. Também é preciso ter boas condições de saúde. Então, se você está com alguma doença, mesmo que seja um resfriado, é melhorar esperar.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo