Paradise Papers: tabloides britânicos estampam palavras de ódio contra os milionários

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 07/11/2017 10h10
Reprodução/Daily MirrorO destaque é o esquema utilizado pelo piloto de Fórmula 1, Lewis Hamilton, para não pagar impostos sobre o jatinho que ele utiliza para rodar o mundo

O Paradise Papers, escândalo das offshores utilizadas pelos ricos nos paraísos fiscais continua dominando o noticiário aqui na Europa.

Hoje o destaque é o esquema utilizado pelo piloto de Fórmula 1, Lewis Hamilton, para não pagar impostos sobre o jatinho que ele utiliza para rodar o mundo.

A aeronave da Bombardier é avaliada em cerca de R$ 70 milhões e o tetracampeão mundial teria deixado de pagar quase R$ 15 milhões de impostos para o governo britânico utilizado um sofisticado e inventivo esquema em paraísos fiscais.

Os detalhes revelados pelo vazamento de dados da assessoria Appleby geraram uma onda de revolta no público europeu. Principalmente aquele que não tem como escapar do fisco, que é descontado em folha mesmo em até 40% dos seus rendimentos.

Os tabloides britânicos estampam palavras de ódio contra os milionários, como o Daily Mirror que tem a manchete nesta terça-feira ‘os parasitas que desviam impostos’, com a foto do piloto de Fórmula 1 no fundo.

O Metro por sua vez tem a manchete de capa ‘alguém tem que pedir desculpas’ com a foto da rainha Elizabeth II. Até a monarca se utiliza dos esquemas de offshores e trusts em paraísos fiscais para não pagar impostos.

O que ficou bem claro com mais esse vazamento de dados é que só paga impostos mesmo quem não tem como fugir deles. E é esse ponto que está sendo questionado aqui na Europa.

Porque ao contrário do que ocorreu no Panama Papers, que se referia aos clientes da Mossack Fonseca, dessa vez ainda não apareceu nenhuma irregularidade propriamente dita. Os debates continuam no campo subjetivo da moralidade e ao que tudo indica a assessoria Appleby é bem mais seletiva nos clientes que aceita.

O questionamento é se de fato o mundo precisa de paraísos fiscais uma vez que eles só servem a uma minoria de ultraprivilegiados.

Bernie Sanders, nos Estados Unidos, acha que esse novo escândalo comprova que a oligarquia internacional nunca vai pagar sua fatia justa de impostos.

Jeremy Corbyn, da Grã-Bretanha, aponta que as sociedades estão sendo destroçadas por uma elite de ricos que despreza os cidadãos comuns enquanto manipula os sistemas tributários.

A dúvida é quando o mundo não foi assim. E como a exposição desses esquemas tributários muito lúdicos, para dizer o mínimo, pode mudar alguma coisa.