Presidente do Paraguai vê situação crítica no Brasil e descarta reabrir fronteiras

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2020 07h01
EFE/Juan Ignacio RoncoroniOutros países vizinhos também veem Brasil como uma fonte de perigo. Na terça-feira, o Uruguai anunciou um aumento do controle sanitário na fronteira

Com o avanço implacável da Covid-19 no Brasil, países vizinhos da América do Sul se mostram apreensivos com a disseminação da doença no país.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, disse nesta sexta-feira (8) que nem passa pela cabeça dos paraguaios reabrir as fronteiras com o Brasil.  O governo considera perigoso promover uma abertura por conta do grande número de casos do novo coronavírus.

O Paraguai foi um dos países que menos registrou casos de contaminação pela Covid-19 na América Latina. Ao todo, são 563 casos confirmados e dez mortes pela doença. Atualmente, nenhum paraguaio está internado na UTI por contaminação pelo coronavírus. Já o Brasil soma mais de 135 mil casos e cerca de 9.100 mortes até a sexta-feira.

Outros países vizinhos também veem Brasil como uma fonte de perigo. Na terça-feira, o Uruguai anunciou um aumento do controle sanitário na fronteira com o Brasil.

O presidente argentino Alberto Fernández, que decretou quarentena nacional desde 20 de março, criticou diversas vezes as ações do governo Jair Bolsonaro e se mostrou preocupado com o avanço da doença no Brasil.

Na Venezuela, o ditador Nicolás Maduro também tem reprovado as medidas do governo federal no controle da Covid-19.

*Com informações do repórter Leonardo Martins