Partidos do Centrão querem mais espaço no Governo após apoio a Temer em votação

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2017 06h26 - Atualizado em 03/08/2017 10h54
O entendimento da área política do Governo é de que os deputados do Centrão se contentam com cargos menores: domínio de estatais, cargos estaduais e emendas

A partir de agora, as forças do Governo Michel Temer estão diferentes. A articulação da bancada governista foi toda contra o PSDB e pelo fortalecimento do Centrão e de parte do PMDB que ainda não está no poder.

O Centrão une os partidos que fecharam questão em torno de Temer e querem mais espaço. O entendimento da área política do Governo é de que os deputados do Centrão se contentam com cargos menores: domínio de estatais, cargos estaduais e emendas.

O PSDB continua no Governo, já que Temer quer as reformas constitucionais, e não é o momento de cultivar inimigos, já que outras denúncias serão apresentadas contra ele.

O ex-líder do PMDB na Câmara e agora ministro do Esporte, Leonardo Picciani, garantiu que Temer fica bem depois deste balança, mas não cai. “O Governo dará prosseguimento a sua pauta de reformas, à pauta de desenvolvimento do País”, disse. Questionado se haverá rediscussão dos ocupantes dos cargos nos ministérios, o ministro disse que o Governo não tem tratado disso: “tem tratado de governar o País e sua base”.

Uma certeza é de que a base está diferente e muitos governistas estão no limbo. Terão que apoiar o Governo e as reformas sem as vantagens de serem próximos do Palácio do Planalto.

Haverá mudanças, segundo avaliam ministros. Mas estas serão feitas no núcleo do poder do Governo e não necessariamente nos ministérios. Como todo movimento político, o arquivamento da denúncia tem seu preço, heróis, vítima e vencedores.

*Informações do repórter José Maria Trindade