Passada festa, Reino Unido se prepara para período de transição

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2020 08h07
EFEA região ainda tentará firmar acordos com outras partes do mundo, como Estados Unidos e até mesmo com o Brasil

Quase quatro anos depois do referendo, o Reino Unido está fora da União Europeia. Milhares de pessoas foram até a Praça do Parlamento em Londres acompanhar o momento histórico na noite desta sexta-feira (31).

Apoiadores do Brexit organizaram uma festa e badaladas que simularam o som do Big Ben foram tocadas às 23h — 00h em Bruxelas. O relógio mais famoso do mundo está desativado para uma reforma que termina em 2021.

A sociedade britânica inicia agora, também, uma grande reforma. O país deixa oficialmente a União Europeia e inicia o processo de transição, onde serão negociados diversos acordos com Bruxelas — principalmente comerciais.

Mas importante que isso, o Reino Unido vira uma pagina de divisão. Além dos principais apoiadores do Brexit que ocuparam a Praça, existe outra metade do país que não está satisfeita com a decisão. Por isso o principal desafio nesse momento é reunificar a sociedade britânica.

Justamente por isso o ministro Boris Johnson tentou manter um tom mais conciliador nos últimos dias — incluindo no discurso dessa sexta. Os próximos 11 meses serão dedicados para as negociações bilaterais com a UE, mas Bruxelas já declarou que dificilmente elas serão firmadas ainda em 2020.

Enquanto esse processo estiver ocorrendo, o Reino Unido ainda vai seguir as regras do bloco — mas não terá mais direito em opinar no futuro. Os parlamentares já deixaram Bruxelas e as cadeiras já foram tomadas de volta.

A região ainda tentará firmar acordos com outras partes do mundo, como Estados Unidos e até mesmo com o Brasil, porque seu processo de recuperação econômica também depende disso — uma vez que agora ele está sozinho.

O Reino Unido tenta agora ser reconciliado, tenta marcar uma nova página e acabar com todo esse processo. Agora o país tenta trabalhar para tirar o melhor proveito possível dessa separação.

*Com informações do repórter Ulisses Neto