Pastor suspeito de estuprar e matar filho e enteado no ES é alvo de nova denúncia

  • Por Jovem Pan
  • 10/07/2018 07h01
Reprodução/TV GloboUma mulher procurou a polícia e relatou que o caso aconteceu em 2015

Pastor acusado de estuprar e matar filho e enteado em Linhares, no Espírito Santo, é indiciado por mais um crime de estupro.

Uma mulher procurou a polícia e relatou que o caso aconteceu em 2015. O inquérito já foi encerrado e enviado ao Ministério Público. A defesa de George Alves disse que a perícia será contestada.

O pastor foi preso no último dia 28 de abril, quando a perícia apontou que ele estuprou, agrediu e colocou fogo no filho e enteado ainda vivos. Inicialmente, George afirmou que estava sozinho em casa com o filho Joaquim, de três anos e o enteado Kauã, de seis anos e que eles morreram em um incêndio que atingiu o quarto onde dormiam.

O pastor chegou até chorar em uma coletiva afirmando que tentou salvar as vítimas. Mas, segundo a polícia, a versão dele não estava de acordo com os fatos apurados durante as investigações.

A mãe dos meninos, a pastora Juliana Sales, também foi presa por omissão no caso da morte dos filhos.

Segundo a Justiça, Juliana sabia dos abusos sexuais cometidos pelo marido e que o casal tinha planos para usar a morte das crianças para se promover na igreja em que os dois atuavam.

*Informações do repórter Vinicius Moura