Paulo Guedes admite que ‘ruídos políticos’ prejudicam crescimento econômico

Ministro da Economia afirmou que as manifestações de 7 de setembro foram pacíficas, mas reconheceu que a repercussão deve interferir no ritmo no país, gerando uma desaceleração

  • Por Jovem Pan
  • 11/09/2021 11h22
JOAO GABRIEL ALVES/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDOEm conversa com investidores, Guedes ainda reforçou que o presidente Jair Bolsonaro não tem intenção de "descumprir as regras do jogo"

O ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu nesta sexta-feira, 10, durante conversa com investidores estrangeiros, que o barulho político poderá interferir negativamente no ritmo do crescimento da economia, gerando uma desaceleração. Segundo ele, o “ruído político” está muito grande devido as manifestações do 7 de setembro. No entanto, ele ressaltou que os protestos foram pacíficos e democráticos. Paulo Guedes ainda reforçou que o presidente Jair Bolsonaro não tem intenção de “descumprir as regras do jogo”. Na visão dele, embora tenham acontecido exageradas, nas ações do Executivo não existem exageros. O ministro ainda defendeu a necessidade das pessoas poderem manifestar suas opiniões, sobretudo, sobre o Supremo Tribunal Federal (STF). Ele lembrou, no entanto, que a violência não combina com a democracia.

Por sua vez, o presidente da Câmara, Arthur Lira, publicou uma mensagem nas redes sociais afirmando que as autoridades têm que trabalhar em “sintonia para acabar com a pandemia, diminuir o desemprego, solucionar os precatórios“. Na segunda-feira, o Paulo Guedes pretende se reunir com o deputado, além de com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e do STF, Luiz Fux, para tentar lançar uma definição das regras sobre os precatórios. O governo quer uma autorização para parcelar os valores, pagos em 2022.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin