Pedro Guimarães assume a presidência da Caixa e diz que classe média terá de pagar juros maiores

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2019 07h25
DivulgaçãoPedro Guimarães sinalizou que as taxas de juros continuarão baixas para os imóveis, por exemplo, do “Minha Casa Minha Vida”, mas para quem é "pobre"

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, sinalizou que as taxas de juros continuarão baixas para os imóveis, por exemplo, do “Minha Casa Minha Vida”.

Ele explicou, no entanto, que a classe média, por exemplo, terá que pagar mais: “se hoje você tem zero de empréstimo para pessoas de classe média, não vai ser o juros do Minha Casa, Minha Vida. Porque o juros de Minha Casa, Minha Vida é para quem é pobre. Para quem é classe média vai pagar mais”.

Ele detalhou ainda, logo depois da cerimônia de posse, que a dívida hoje da Caixa chega a R$ 40 bilhões. Para isso, segundo Pedro Guimarães, é necessário expandir o crédito imobiliário, vendendo a carteira de crédito, como acontece em todos os países.

Segundo ele, a pergunta é porque a caixa e os outros bancos do país ainda não fizeram. Ele questionou também o fato do microcrédito no país pagar taxas de juros mensais de 22% ao mês.

Ele explicou também que a ordem é vender braços do banco como a Caixa Seguradora, cartões e loterias. O processo deve começar ainda no primeiro semestre.

*Informações da repórter Luciana Verdolin