Pela 4ª semana, Comitê do setor decide manter acionadas usinas termelétricas mais caras

  • Por Jovem Pan
  • 20/09/2018 07h21
Divulgação/Âmbar EnergiaO modelo, por se basear na queima de carvão, óleo combustível e gás natural, é bem mais poluente

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico decidiu que vai manter acionadas usinas termelétricas mais caras, pela quarta semana seguida.

A decisão vale para 14 usinas que têm um Custo Variável Unitário de até R$ 766,28 por megawatt/hora, até o dia 28 de setembro. Segundo o órgão, subordinado ao Ministério de Minas e Energia, o objetivo é manter o nível de reservatórios das hidrelétricas para que as usinas entrem no chamado período úmido, a partir de novembro, com condições mais favoráveis.

Outra meta é manter as boas condições de navegação da hidrovia Tietê-Paraná.

As hidrelétricas são responsáveis por mais de 75% da eletricidade do país. Apesar de acionadas desde agosto, as termelétricas já deveriam ter sido desligadas de acordo com as orientações de modelos computacionais que guiam a operação do setor.

O modelo, por se basear na queima de carvão, óleo combustível e gás natural, é bem mais poluente. O comitê do setor elétrico disse que a avaliação sobre desligar ou não as usinas vai ser feita semanalmente.

*Informações do repórter Levy Guimarães