Coronavírus: Pequenos negócios sofrem com parada forçada

  • Por Jovem Pan
  • 23/03/2020 06h16 - Atualizado em 23/03/2020 09h14
Fernando Frazão/Agência BrasilNo site do Sebrae, os micro e pequenos empresários encontram uma cartilha com dicas de como enfrentar a pandemia

Os donos de micro e pequenos negócios devem fazer as contas e avaliar se vale a pena manter as portas abertas durante o período da pandemia da Covid-19.

Diante da forte queda do fluxo de clientes, o gerente de relacionamento com o cliente do Sebrae – São Paulo, Enio Pinto, explica que é preciso calcular o custo de operação.

“É o custo com comissões com comissões de venda, água, luz, com alimentação. Se o seu volume de vendas está inferior ao custo de operação, então vale a pena reduzir equipe e antecipar férias de parte do seu time.”

O economista da Associação Comercial de São Paulo, Ulisses Ruiz de Gamboa, avalia que é um bom momento para que os lojistas invistam em serviços de entrega.

“Eu acho que o serviço de delivery vai crescer muito nesse período. E como se diz, toda crise traz oportunidades que podem ser aproveitadas.”

Outra recomendação de Enio é para que o empreendedor dialogue com os fornecedores para evitar dívidas. “Eu preciso chamar todos os fornecedores e dizer o seguinte: eu não quero me tornar um inadimplente, quero postergar prazos e melhores condições para que eu honre os meus compromissos.”

Em muitos locais do país, os estabelecimentos que prestam serviços não-essenciais já foram obrigados a interromper o atendimento presencial. É o caso de São Paulo, cidade que concentra o número de infectados pelo novo coronavírus no Brasil.

No site do Sebrae, os micro e pequenos empresários encontram uma cartilha com dicas de como enfrentar a pandemia do novo coronavírus.

*Com informações do repórter Vitor Brown