Perfil em defesa dos direitos humanos pode ajudar novo comandante da PM paulista

  • Por Jovem Pan
  • 11/03/2020 06h52 - Atualizado em 11/03/2020 08h30
Flicker / Governo de SPA cerimônia de posse dele no comando da corporação deve acontecer ainda no mês de março

O novo comandante da Polícia Militar de São Paulo, o coronel Fernando Alencar Medeiros, tem perfil unificador e de respeito aos direitos humanos. Nomeado nesta segunda-feira pelo governador João Doria, Alencar, de 51 anos, vai ocupar o lugar de Marcelo Vieira Salles, que entregou o cargo na sexta-feira.

A Jovem Pan conversou com sete oficiais da reserva e da ativa da Polícia Militar sobre a escolha do novo chefe da PM. Um ponto foi unânimes nos relatos dos policiais: o coronel Alencar foi uma ótima escolha e será um sucessor da política agregadora de Salles à frente do cargo.

Eles pontuaram que Alencar vai encarar como um problema a questão da letalidade policial e que ele é respeitado por praças e oficiais. Fernando Alencar foi — entre outras funções — comandante da Rota, a tropa de elite da PM; e instrutor da Escola de Soldados e da Academia do Barro Branco, onde são formados os oficiais.

Alencar, então subcomandante geral da PM, assinou o laudo a favor dos policiais que agiram em Paraisópolis em dezembro do ano passado, quando nove jovens morreram.

Questionado sobre a atuação da PM em bailes funk, o coronel defendeu que todos os policiais militares devem ter serenidade e tranquilidade durante o patrulhamento. “Com relação à PM nós temos protocolos para tudo. Todas as nossas ações. Desde que entra na viatura até sair tem protocolo. Nós cuidamos de pessoas e isso é muito sério.”

O coronel da reserva Márcio Tadeu Lemos, hoje deputado federal pelo PSL, explica que Alencar conhece o chão de fábrica dos policiais militares. “Coronel Alencar , como profissional, trabalhou em diversas unidades operacionais da PM. Ele conhece exatamente o chão da nossa fábrica.”

No entanto, conforme explica o professor de Gestão Pública da Fundação Getúlio Vargas, Rafael Alcadipani, que estuda a Polícia Militar, a escolha de Alencar não cai bem para um setor da PM.

“Se o atual comandante é da turma de 90, é natural que o próximo seja da turma de 91. É que se manteve como comandante um policial da mesma turma. por mais conhecimento e capacidade, gerou indisposição que imaginavam uma troca de turma no comando da instituição.”

O coronel Fernando Alencar Medeiros é filho de PM, casado e pai de três filhos. Ele foi promovido ao posto de Coronel em 21 de abril de 2017.

A cerimônia de posse dele no comando da corporação deve acontecer ainda no mês de março.

*Com informações do repórter Leonardo Martins