Pesquisadores descobrem vírus ‘primo’ do chikungunya no RJ

De acordo com pesquisadores há casos confirmados de pessoas infectadas pelo vírus em Niterói

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2019 06h25
Genilton Vieira/IOC/FiocruzO vírus também pode ser transmitido pelo Aedes, mas há outro transmissor, o pernilongo Culex

Especialistas e pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro divulgaram a descoberta de um vírus da ‘família’ da chikungunya, doença transmitida pelo mosquito Aedes.

Os sintomas são semelhantes: dores articulares, musculares, febre alta e cansaço. As dores podem se prolongar por muito tempo.

Até então, o mayaro era considerado um vírus que circulava em áreas de selva, mas agora foi encontrado em áreas urbanas. As pesquisas começaram há quatro anos no Estado e agora surgiu a conclusão de que este vírus é uma espécie de parente do chikungunya.

De acordo com pesquisadores, há casos confirmados de pessoas infectadas pelo vírus em Niterói, na região metropolitana, sendo que nenhuma dessas pessoas esteve na área amazônica.

O vírus também pode ser transmitido pelo mosquito Aedes aegypt, mas há outro transmissor, o pernilongo Culex.

*Informações do repórter Rodrigo Viga