Petrobras promove processo de arrendamento de duas unidades de fabricação de fertilizantes

As Fafens, como são conhecidas as fábricas de fertilizantes, estão localizadas em Sergipe e na Bahia

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2019 06h14
Tânia Rêgo/Agência BrasilTrês empresas já estão pré-qualificadas para a disputa

Depois de anunciar na última sexta-feira (26) a intenção de vender oito refinarias espalhadas pelo país, nesta segunda-feira (29), a Petrobras comunicou ao mercado que está promovendo processo de arrendamento de duas unidades de fabricação de fertilizantes que estão paradas.

As Fafens, como são conhecidas as fábricas de fertilizantes, estão localizadas em Sergipe e na Bahia, e produzem nitrogenados, uma espécie de matéria-prima para produção de agrotóxicos, defensivos agrícolas e outras substâncias.

Três empresas já estão pré-qualificadas para a disputa. A Petrobras não revelou o tamanho do negócio, mas diferentemente dos US$ 20 bilhões que pretende arrecadar com a venda de oito refinarias, agora o montante é na casa dos milhões de dólares.

Nesta segunda-feira, a Associação Brasileira da Indústria Química atribuiu a “hibernação” das Fafens ao aumento na importação de matérias-primas utilizadas na fabricação de fertilizantes e defensivos agrícolas.

No entanto, uma fonte na Petrobras garantiu que a hibernação das unidades não é a causa do aumento das importações. Ainda segundo ela, a maior parte do fertilizante hidrogenada do país vem de fora independentemente dos trabalhos das fábricas em Sergipe e na Bahia.

*Informações do repórter Rodrigo Viga