Petrobras recupera R$ 424 milhões e Deltan garante: ‘trabalho não para aqui’

  • Por Jovem Pan
  • 26/07/2019 07h00
ARTIGAS/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOProcurador disse que recuperação de dinheiro é algo inédito no Brasil

Procuradores da força-tarefa da Lava Jato se reuniram na Justiça Federal de Curitiba para fazer um anúncio. Um documento também assinado pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, prevê a devolução de mais de R$ 424 milhões à estatal, recuperado graças à acordos de leniência com empresas na Lava Jato e denúncias voluntárias de três réus voluntários pela operação.

O procurador do Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol, exaltou o resultado. “O parâmetro-regra, histórico, pré-Lava Jato, é representado por casos raros em que se recuperava coisa de R$ 10 milhões. Casos raros, contados nas mãos dos dedos. Hoje, em virtudes de avanços institucionais que são conquistas da sociedade brasileira, nós podemos falar da recuperação de centenas de milhões de reais ou de bilhões de reais, algo inédito no Brasil e talvez em muitos países do mundo.”

Dos R$ 424 milhões recuperados, a maior parcela, R$ 313 milhões, vem de um acordo de leniência do grupo Technic. Outros R$ 44 milhões são do acordo com a Camargo Corrêa e os últimos R$ 67 milhões de denúncias voluntárias.

O presidente da Petrobras elogiou o trabalho da Lava Jato. “Graças À atuação do procurador Deltan Dallagnol , a sua equipe de procuradores, a Justiça e a Polícia Federal, a Secretaria da Receita Federal, a AGU E CGU, mudou-se a economia da corrupção no Brasil que, antes, era uma atividade econômica rentável e com baixíssimos riscos. Hoje, é uma atividade econômica de alto risco.”

Com esse último repasse, a Lava Jato já devolveu à Petrobras mais de R$ 3 bilhões. Somando com os valores que devem ser pagos nos próximos anos, a operação já garantiu aos cofres públicos a devolução de mais de R$ 14 bilhões.

Dallagnol diz que o trabalho da operação continua forte. “Esse trabalho é um trabalho institucional, é um trabalho de muitos agentes públicos e é um trabalho que vai continuar, que não para aqui”, comemorou.

*Com informações do repórter Douglas Belan