PF irá investigar organização que estaria atrapalhando investigações de caso Marielle

  • Por Jovem Pan
  • 02/11/2018 08h48
Arquivo/Guilherme Cunha/Alerj Marielle Franco Assassinato de vereadora já completou oito meses

O Ministro da Segurança pública, Raul Jungmann, anunciou que a Polícia Federal irá investigar as denúncias de que agentes públicos, milicianos e organizações criminosas estão atuando forte no Rio de Janeiro para evitar a apuração do assassinato da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. O crime já completou oito meses.

Vale lembrar que polícia do Rio de Janeiro e o próprio ministério publico Estadual, desde o primeiro momento, tentaram evitar a federalização da investigação. A Procuradoria Geral da República ouviu o depoimento de duas pessoas que apontaram como funcionaria o suposto esquema criminoso. Essas testemunhas, segundo o ministro, estão sob proteção da Polícia Federal. Dessa forma,  o ministro disse que ainda não pode citar nem o nome das testemunhas nem dos agentes públicos envolvidos.

A polícia do Rio de Janeiro continuará investigando o crime em si. A Polícia Federal, por sua vez, vai apurar a existência do suposto esquema que estaria dificultando as investigações e pode até chegar aos responsáveis pelos dois assassinatos, mas esse não é o principal objetivo.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin