Pfizer pede autorização para armazenar vacina em temperatura mais alta

Imunizante permaneceu estável quando guardado entre -25 e -15 graus Celsius, temperaturas atingidas por refrigeradores hospitalares comuns

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2021 07h30 - Atualizado em 20/02/2021 08h23
CLAUDIA GRECO/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDOAlteração também tornaria a vacina mais acessível a países pobres

As farmacêuticas Pfizer e Biontech enviaram à agência reguladora de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) dados sobre o armazenamento da vacina contra a Covid-19. O imunizante permaneceu estável quando armazenado entre -25 e -15 graus Celsius, temperaturas atingidas por refrigeradores hospitalares comuns. As fabricantes aguardam que a autorização de uso emergencial da vacina seja atualizada. Se aprovado, os frascos com as doses poderão ser conservados nas novas temperaturas por um total de duas semanas antes da aplicação.

A alteração também tornaria a vacina mais acessível a países pobres. Atualmente, os imunizantes da Pfizer/BioNTech precisam ser guardados em ultracongeladores entre -60 e -80 graus Celsius. As temperaturas dificultam a logística de distribuição, porém as doses podem ser guardadas por até seis meses. Cientistas acreditam que, conforme mais dados forem obtidos, a data de validade pode ser estendida. As empresas também avaliam que será possível armazenar as doses em temperaturas mais elevadas em prazos curtos. Um outro estudo publicado na revista científica The Lancet, mostrou eficácia em torno de 85% em 15 a 28 dias após a aplicação da primeira dose do imunizante da Pfizer/Biontech.

* Com informações da repórter Beatriz Carapeto