PGR pede abertura de petição autônoma para apurar acusações de caixa 2 da JBS a 10 parlamentares

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2018 07h50
Antônio Cruz/ Agência BrasilUm dos alvos da petição é Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro e nome forte no time de transição

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu nesta terça-feira (27) a abertura de uma “petição autônoma” para analisar acusações de caixa 2 feitas por delatores da JBS a dez parlamentares.

Um dos alvos da petição é Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil do governo Jair Bolsonaro e nome forte no time de transição. Contra Lorenzoni há relato e documentos que apontam dois pagamentos para ele.

Em 2012 teria recebido R$ 100 mil, além de R$ 200 mil em 2014. A questão já foi tratada e admitida pelo parlamentar em entrevista, quando pediu desculpas e falou do pagamento de R$ 100 mil.

O pedido de Raquel Dodge ao Supremo Tribunal Federal engloba outros seis deputados federais e três senadores que tinham cargos políticos na ocasião dos fatos e ainda terão foro privilegiado a partir do ano que vem.

Além de Onyx, os deputados federais são Paulo Teixeira (PT-SPo), Alceu Moreira (MDB-RS), Jeronimo Goergen (PP-RS), Zé Silva (SD-MG), Marcelo Castro (MDB-PI), e Welington Fagundes (PR-MT).

Os três senadores são Ciro Nogueira (PP-PI), Renan Calheiros (MDB-AL) e Eduardo Braga (MDB-AM).

A petição autônoma é feita antes de se estabelecer o inquérito, mas já é possível haver investigação. A partir daí pode ocorrer a abertura de inquérito e formulação de denúncia.

*Informações do repórter Fernando Martins