Piada entre colegas, Trump deixa cúpula da Otan com imagem arranhada

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 05/12/2019 07h06
EFEO presidente dos Estados Unidos - como o vídeo que flagrou os líderes internacionais mostrou - não anda assim tão prestigiado

A reunião de cúpula da Otan – que havia começado mal – terminou um pouco pior em Londres nesta quarta-feira (4). Era para ser um evento comemorativo marcando os 70 anos de fundação da aliança militar.

Ocorre que o grupo de 29 países não anda se entendendo há bastante tempo, principalmente porque as principais lideranças têm perfis muito distintos. Isso ficou claro com o vídeo de uma emissora canadense que flagrou diversos líderes internacionais supostamente ironizando Donald Trump.

Estavam na roda o britânico Boris Johnson, o francês Emmanuel Macron, o canadense Justin Trudeau, o holandês Mark Rutte e a filha da rainha Elizabeth II, a princesa Anne. Aparentemente eles estavam ironizando uma entrevista coletiva concedida por Trump.

Trudeau teve a infelicidade de estar de frente para a câmera e, no final das contas, sobrou para o líder canadense. Trump passou recibo e chamou o vizinho de duas caras depois que as imagens foram divulgadas.

A gafe capturada pelas câmeras é só mais uma que entrará para o anedotário diplomático.

O que importa – de fato – é que, apesar de ter sido classificada como ‘em morte cerebral’ pelo presidente francês recentemente, a Otan segue viva. Só não se sabe exatamente qual é a habilidade dela de formar uma força militar que proteja seus aliados de ameaças internacionais – se é que elas de fato existem.

China e Rússia são os adversários em potencial.

Ainda que os líderes reunidos na região metropolitana de Londres tenham jurado união entre si, o fato é que a aliança sofre com diversos problemas. A questão que incomoda muito o sócio mais poderoso é o fato de que apenas oito filiados cumprem a regra de investir 2% do PIB em defesa.

Trump tem batido muito nesta tecla desde que assumiu a Casa Branca, só que o presidente dos Estados Unidos – como o vídeo que flagrou os líderes internacionais mostrou – não anda assim tão prestigiado por seus colegas.

Boris Johnson, que está em meio a uma campanha eleitoral, evitou o máximo possível aparecer ao lado de Trump.

Ainda que a Otan siga viva, é difícil de acredita que ela cumprirá, de fato, um papel relevante para o Ocidente no futuro próximo.