Piora da pandemia na Europa indica que novas restrições estão a caminho

Na Grã Bretanha, a ideia ainda não está confirmada — mas parece muito próxima de ser adotada uma vez que as estatísticas só pioram

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 21/09/2020 08h05 - Atualizado em 21/09/2020 08h13
EFE/EPA/CRISTOBAL HERRERA-ULASHKEVICHA Europa pode se ver em uma situação em que ou escolhe fechar tudo de novo para conter o vírus -- ou deixa a situação se desenrolar

A situação turva da pandemia na Europa e na Grã Bretanha vai consolidando a certeza de que novas restrições duras estão a caminho por conta da segunda onda de contaminações pela Covid-19. Os cientistas do governo conservador britânico fazem, nesta segunda-feira (21), um pronunciamento raro na televisão para alertar a população. Os números indicam que a pandemia chegou em um ponto crítico. Só na últimas 24 horas foram quase 4 mil novos casos de coronavírus.

Pior que isso é a tendência de alta nas internações e mortes causadas pela doença — seguindo o padrão observado na França e na Espanha. O primeiro-ministro Boris Johnson considera a possibilidade de decretar um lockdown pontual — que está sendo chamado de ‘circuit breaker’. A quarentena para tentar empurrar as estatísticas para baixo valeria para todo o país pelo período de duas semanas. A ideia ainda não está confirmada, mas parece muito próxima de ser adotada uma vez que as estatísticas só pioram.

De certa forma, o pronunciamento dos cientistas do governo na TV nesta manhã parece até uma forma de preparar a população para o inevitável. A partir de hoje começam a valer as novas regras de quarentena distrital implementadas na região de Madri. A capital da Espanha viu disparar os casos de Covid-19 nas últimas semanas e a área mais afetada do país. As regras que passam a valer nesta segunda-feira (21) atingem cerca de 850 mil pessoas. Em bairros específicos de Madri os moradores só podem deixar sua área para trabalhar, estudar ou receber atendimento médico. Parques foram fechados e o comércio precisa baixar as portas até às 22 horas. Encontros com mais de seis pessoas estão proibidos.

A questão é que a maior parte dos 37 bairros atingidos pela medida está em áreas menos privilegiadas da cidade, o que também levantou o debate sobre segregação na capital espanhola. De maneira geral, os governos europeus continuam relutando em adotar novas quarentenas generalizadas, mas as restrições ditas pontuais estão crescendo junto com os casos de Covid-19. A Europa pode se ver em uma situação em que ou escolhe fechar tudo de novo para conter o vírus — ou deixa a situação se desenrolar ciente do custo humano que vem junto com a decisão.