Placas com padrão Mercosul vão dar mais segurança para motoristas, diz Detran

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2020 06h22 - Atualizado em 28/01/2020 08h02
DivulgaçãoNovo modelo de placa Mercosul

As placas no padrão Mercosul serão obrigatórias em todo o Brasil a partir de 31 de janeiro. São Paulo tem a maior frota do país, com 10 milhões de veículos de um total de 31 milhões. Até agora 10 estados já possuem o novo padrão e os demais precisam cumprir o prazo estipulado por resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O Diretor do Detran.SP, Juan Carlos Dans Sanchez, explica que a mudança oferece mais segurança aos proprietários 

“Esse QR Code consegue identificar a placa desde a sua origem, quando foi fabricada, até o local onde ela foi colocada no veículo. Portanto, em uma eventual fiscalização, com o app é possível enxergar claramente qual foi esse trajeto.”

As placas cinzas continuam valendo. A troca não é obrigatória, mas pode ser feita por desejo do proprietário do veículo, ou em caso de transferência de cidade, quando há a necessidade de atualização dos dados.

“Os veículos novos do Estado a partir de 31 de janeiro terão que fazer suas placas no padrão Mercosul. Além desses veículos, qualquer alteração da placa cinza por um motivo qualquer, como furto, roubo, colisão ou na troca de placa. Também será obrigado a trocar em caso de mudança de município. Quem se interessar em trocar de maneira voluntária também pode fazer a substituição. É necessário pagar as taxas e fazer uma vistoria veicular para gerar um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV).”

Ao invés de três letras e quatro números, em sequência, a nova placa tem três letras iniciais, um número, letra, e dois números. O mesmo modelo já é utilizado na Argentina e Uruguai; e no Brasil, no Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia. Paraguai e Venezuela também devem mudar suas placas nos próximos anos. A expectativa do Detran.SP é que não haverá aumento no valor cobrado hoje pelas placas, de R$ 140 a R$ 200. 

* Com informações do repórter Marcelo Mattos