PM prende cinco e impede protesto contra aumento da tarifa em SP

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2020 06h41
JOSÉ PATRÍCIO/ESTADÃO CONTEÚDOO novo valor da passagem dos transportes públicos de São Paulo entrou em vigor no dia 1º de janeiro deste ano

O 3º ato contra o aumento da tarifa no transporte público em São Paulo teve confusão entre manifestantes e policiais. Nesta quinta-feira (16), integrantes do Movimento Passe Livre se reuniram na região central da capital paulista para contestar o reajuste de R$ 0,10.

A passagem, que era de R$ 4,30 subiu para R$ 4,40.

O protesto se concentrou na região da Praça da República. No início, o ato estava pacífico, mas se intensificou quando a polícia barrou a passagem dos manifestantes para o acesso à rua da Consolação.

A medida foi tomada na tentativa de evitar complicações no trânsito, já que a chuva intensa que atingiu a capital durante a tarde tinha causado vários pontos de alagamentos na região. Algumas pessoas tentaram furar o bloqueio, e a PM reagiu.

Os manifestantes começaram a atirar objetos conta os policiais, que revidaram com bombas de efeito moral e balas de borracha.  O acesso ao metrô República ficou fechado por um tempo e só foi reaberto por volta das 20 horas.

Ao menos cinco pessoas foram detidas durante a manifestação.

O novo valor da passagem dos transportes públicos de São Paulo entrou em vigor no dia 1º de janeiro deste ano. O reajuste foi de 2,33% — ainda abaixo da inflação anual, que, segundo o Banco Central, foi de 3,86%.

*Com informações da repórter Camila Yunes