Podemos desautoriza Rose de Freitas e descarta apoiar PEC pela reeleição de Alcolumbre

Em nota, o partido afirmou que “a reeleição indefinida apequena as Casas do Congresso, como instituições, e desvaloriza os seus membros”

  • Por Jovem Pan
  • 04/09/2020 07h42 - Atualizado em 04/09/2020 08h27
Waldemir Barreto/Agência SenadoÀ tribuna, em discurso, senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), autora da PEC aprovada nesta quarta (6)

Após a senadora Rose de Freitas apresentar uma PEC para permitir a reeleição do presidente da Casa, Davi Alcolumbre, o Podemos – partido da parlamentar – divulgou uma nota com posicionamento contrário à possibilidade. O documento é assinado pela Presidência da sigla e lideranças no Congresso. A mudança seria necessária, já que atualmente a Constituição proíbe a recondução de um parlamentar para o mesmo cargo na mesma legislatura. Em nota, o partido afirmou que “a reeleição indefinida apequena as Casas do Congresso, como instituições, e desvaloriza os seus membros”.

O líder da sigla no Senado, Alvaro Dias, afirmou durante a sessão da quinta-feira, 3, que o partido não assume posição contra ninguém. “Não estamos contra Rodrigo Maia e muito menos contra Davi Alcolumbre, que respeitamos e admiramos. Mas estamos ao lado da Constituição, da postura republicana e da tese de alternância no poder”, disse. A proposta defendida pela senadora Rose de Freitas também afetaria a Câmara dos Deputados, comandada por Rodrigo Maia. Ainda em fase de coleta de apoio, a PEC precisa ser aprovada por 49 senadores e 308 deputados, em dois turnos de votação em cada Casa.

*Com informações da repórter Letícia Santini