Polícia britânica investiga ataque que aconteceu em Reading

Na manhã desta segunda, um minuto de silêncio foi respeitado em homenagem às vítimas na Grã Bretanha

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 22/06/2020 10h33
EFEO responsável pela ação é um refugiado líbio identificado como Khairi Saadallah, de 25 anos de idade

A polícia britânica investiga como mais um ataque terrorista ocorreu na Inglaterra. No sábado (20), um homem realizou ataque à faca em um parque da cidade de Reading, cidade que fica próxima a Londres. Três pessoas morreram e três ficaram feridas no atentado, que segundo as autoridades locais não tem relação com grandes grupos extremistas. Elas estavam aproveitando o final de semana de clima agradável no parque quando o homem chegou atacando quem via pela frente.

O responsável pela ação é um refugiado líbio identificado como Khairi Saadallah, de 25 anos de idade. Ele foi preso ainda no sábado. Segundo a imprensa britânica, as autoridades do país já tinham identificado o risco do refugiado ser um agente extremista. No entanto, ainda assim, os agentes de segurança interna fecharam o caso de investigação porque não viam risco iminente de ataque.

A polícia afirmou que não está procurando outros suspeitos em relação a este ataque terrorista — Saadallah teria agido sozinho. Existe a indicação de que ele sofreria de distúrbios mentais e não estaria ligado a nenhum grupo extremista. Um minuto de silêncio foi respeitado em homenagem às vítimas na Grã Bretanha.

Novo pedágio

Nesta segunda-feira também começa a valer o novo pedágio urbano em Londres como reação a pandemia de covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus. Para entrar no centro agora os motoristas precisam pagar 15 libras, o equivalente a cerca de R$ 100. A cobrança vale para todos os dias da semana entre às 7h da manhã e às 10h da noite. Antes da pandemia o pedágio custava R$ 11,50 e só era cobrado de segunda à sexta entre 7h da manhã e 6h da tarde. A intenção da prefeitura é reduzir ainda mais o número de veículos particulares no centro da cidade e dar espaço para bicicletas e pedestres.