Polícia continua investigando relações de traficante libanês preso em SP

  • Por Jovem Pan
  • 21/10/2019 07h21
ReproduçãoSheik, de 53 anos, foi preso pela primeira vez em 2007, cumpriu parte da pena, passou para o regime semi-aberto e fugiu

A Polícia Civil de São Paulo continua investigando como o traficante libanês preso no interior paulista estava articulando a venda de drogas na favela de Paraisópolis.

Joseph Nour Eddine Nasrallah, conhecido como Sheik, era um dos foragidos mais procurados do Brasil e foi detido na última sexta-feira (18).

No sábado, as autoridades detalharam a abordagem que aconteceu no restaurante de um hotel em Campinas depois de dias de acompanhamento do suspeito.

A delegada titular do Portal do Morumbi, Roberta Guerra Maransaldi, explica que os policiais chegaram rapidamente e com cautela.

“O nosso maior receio, nesse momento, era alguma intercorrência ou intervenção por parte de parceiros ou seguranças do Sheik. No entanto foi uma abordagem bem tranquila, ele não ofereceu resistência.”

Sheik, de 53 anos, foi preso pela primeira vez em 2007, cumpriu parte da pena, passou para o regime semi-aberto e fugiu.

O libanês operava rotas de drogas da Bolívia e do Paraguai para o Brasil e construiu uma mansão avaliada em R$ 40 milhões em Valinhos, interior de São Paulo.

*Com informações do repórter Tiago Muniz