Polícia Federal prende 4 suspeitos de invadir celular de Sergio Moro

  • Por Jovem Pan
  • 24/07/2019 06h40 - Atualizado em 24/07/2019 06h41
Pedro França/Agência SenadoForam cumpridas 11 ordens judiciais em São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto; Sergio Moro foi alvo da ação de hackers a pouco mais de um mês

A Polícia Federal (PF) prendeu quatro suspeitos de terem invadido os celulares do ministro da Justiça, Sergio Moro, e do procurador Deltan Dallagnol, chefe da Força-Tarefa da Operação Lava Jato.

Foram cumpridas 11 ordens judiciais, sendo sete mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão temporária, nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto. As pessoas detidas foram transferidas para Brasília para prestarem depoimentos.

De acordo com a PF, a operação, chamada de Spoofing, mira uma “organização criminosa que praticava crimes cibernéticos” e “as investigações seguem para que sejam apuradas todas as circunstâncias” das infrações praticadas. As ordens foram assinadas pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília.

Outras invasões

A Polícia Federal também começou a investigar a suposta invasão ao celular do ministro da Economia, Paulo Guedes. O pedido foi do próprio Ministério, que informou que na noite da última segunda-feira (22) vários jornalistas receberam mensagens e ligações em nome do ministro por meio do aplicativo Telegram. De acordo com a nota, Paulo Guedes nunca teve conta nesse serviço e o número do qual saíram as mensagens já está sendo desativado.

Este é o terceiro caso de invasão envolvendo pessoas ligadas ao Governo Federal em pouco mais de um mês. No fim de semana, a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL) também relatou ter sido alvo de hackers e disse que acionou a polícia para investigar o caso.

*Com informações do repórter Levy Guimarães