Polícia investiga morte de jornalista em Porto Alegre; suspeita é de latrocínio

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2018 06h47
ReproduçãoSegundo o delegado Fernando Soares, a principal suspeita é que ele tenha sido vítima de latrocínio – roubo seguido de morte

Encontrado morto na noite de segunda-feira pelo filho, de 24 anos, o jornalista Carol Majewski, de 57 anos, foi atingido por 30 golpes de faca dentro de sua residência, em Porto Alegre. Ele teria, ainda, sido asfixiado com um travesseiro.

Segundo o delegado Fernando Soares, a principal suspeita é que ele tenha sido vítima de latrocínio – roubo seguido de morte.

Imagens da câmera de segurança do prédio do jornalista, analisadas nesta terça, mostram a vítima e dois homens entrando no edifício por volta das 22h15 de domingo. Cerca de uma hora depois os dois suspeitos saem do local carregando duas mochilas.

De acordo com a Polícia, os criminosos roubaram dois notebooks, roupas e pertences da vítima. O local permanece isolado e a perícia busca digitais dos suspeitos.

A Polícia Civil ouviu o filho adotivo e vizinhos do jornalista.

Agentes da 1ª Delegacia de Polícia ainda coletam imagens de câmeras de segurança próximas ao local.

O jornalista atuava como assessor de imprensa e chegou a atuar na OAB-RS.

*Informações do repórter Sandro Sauer