Polícia investiga quadrilha que atuou em Guararema; criminosos prestam esclarecimento

  • Por Jovem Pan
  • 05/04/2019 08h13 - Atualizado em 05/04/2019 10h08
Jonny Ueda/Estadão Conteúdo

“Não é uma boa opção enfrentar a polícia”. O recado foi dado pelo secretário da Polícia Militar de São Paulo, coronel Álvaro Camilo, após uma ação que terminou com a morte de 11 criminosos em Guararema, na região metropolitana da capital.

Bandidos fortemente armados tentaram assaltar duas agências bancárias na madrugada de quinta-feira (04). O Ministério Público já acompanhava a movimentação da quadrilha há, pelo menos, oito meses e avisou à polícia de que uma tentativa de roubo poderia ocorrer na madrugada de quinta-feira.

Foram cinco pontos de confronto direto entre criminosos e policiais. A Rota se posicionou nos locais de fuga, mas alguns bandidos fugiram para a mata quando foram surpreendidos por policiais do Comando de Operações Especiais.

O comandante do COE, coronel Luiz Augusto Pacheco, explica a ação. Questionado sobre a alta letalidade em uma ação que já estava sendo monitorada, o comandante da Rota, Tenente Coronel Mário Alves da Silva Filho, explicou que não havia informações precisas de como nem onde os criminosos atuariam.

Ele declarou ainda que as equipes fizeram um patrulhamento genérico e durante a primeira explosão foram recebidas a tiros.

Além de muitos explosivos, a polícia apreendeu pelo menos oito fuzis, oito espingardas calibre 12, quatro pistolas, coletes à prova de bala, balaclava e outros equipamentos. Pelo menos seis viaturas da PM foram alvejadas, mas nenhum policial foi ferido na ação.

Os bandidos usaram cinco veículos. Quatro deles foram apreendidos, sendo dois blindados. Sobre o efetivo usado para ação, o coronel Camilo limitou-se a dizer que era “suficiente”, mas não deu números.

O delegado Adalberto Henrique Barbosa, do Deic, disse não ter dúvidas de que se trata de uma organização criminosa, mas não deu detalhes sobre a investigação que está sob sigilo.

Pela manhã, o governador de São Paulo, João Doria, parabenizou os policiais. Pelo Twitter, o presidente Jair Bolsonaro também elogiou a atuação dos policiais da ROTA “pela rápida e eficiente ação contra 25 bandidos fortemente armados”. Bolsonaro escreveu ainda que “onze bandidos foram mortos e nenhum inocente saiu ferido”.

 

*Informações da repórter Marcella Lourenzetto