Polícia pede mais tempo para concluir inquérito sobre suposto estupro de Neymar

  • Por Jovem Pan
  • 02/07/2019 08h11
ALOISIO MAURICIO/ESTADÃO CONTEÚDOO jogador foi acusado pela modelo Najila Trindade de ter cometido o crime de estupro em Paris, em maio desse ano

A Polícia Civil pediu mais tempo para investigar a denúncia contra o jogador Neymar. Ele é acusado pela modelo Najila Trindade de ter cometido os crimes de estupro e agressão em Paris.

O pedido foi feito pela delegada Juliana Bussacos, responsável pelo caso. O prazo inicial para concluir a investigação se esgotou nesta segunda-feira (1).

A promotora de enfrentamento à violência doméstica, Estefânia Paulin, afirma que a delegada pediu mais tempo, porque há a necessidade de mais diligências, algumas que precisam de ordem judicial.

Ela também explica que tem até 15 dias para analisar o pedido, mas como acompanhou o andamento das investigações disse ser favorável a prorrogação.

Segundo a promotora, o Ministério Público deve se manifestar ainda nesta terça-feira (2).

Após o parecer, a solicitação vai para análise do judiciário e caberá ao juiz decidir por quanto tempo será prorrogado.

Uma das pendências da investigação seria a análise das câmeras de segurança do hotel em Paris onde Najila e Neymar teriam se encontrado. As imagens já estariam no Brasil, mas as autoridades francesas exigem uma ordem judicial para ceder o vídeo.

Outro entrave seria o resultado da perícia feita no celular que Najila entregou à polícia. A mulher que acusa Neymar de estupro alega que perdeu o aparelho original, onde estaria as conversar com o jogador e o vídeo do segundo encontro no hotel.

No segundo depoimento, a modelo entregou um celular que poderia conter um backup do que sumiu.

Nos primeiros 30 dias de inquérito, cerca de 10 pessoas foram ouvidas e de acordo com o Ministério Público, até o momento, nenhuma hipótese foi descartada.

*Com informações da repórter Natacha Mazzaro