Polícia quer ouvir fabricantes de helicóptero e de turbina em inquérito sobre morte de Boechat e Quattrucci

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2019 06h59
Marivaldo Oliveira/Estadão ConteúdoSegundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o helicóptero estava em situação regular, mas a empresa não tinha autorização para fazer táxi-aéreo

As câmeras de segurança da CCR registraram o momento que o helicóptero que levava o jornalista Ricardo Boechat e o piloto Ronaldo Quattrucci tenta pousar na Rodovia Anhanguera, em São Paulo. A aeronave perde velocidade, muda de direção e passa entre dois viadutos do Rodoanel Mário Covas, cruzando uma das pistas.

O caminhão também aparece nas imagens, na alça de acesso à rodovia, só que a batida não foi registrada. Depois de alguns segundos, surge uma fumaça preta.

Segundo o delegado Luis Hellmeister, titular do 46º DP em Perus, o helicóptero teve alguma pane e o piloto tentou o pouso de emergência. Ele afirmou ainda que as causas do acidente serão esclarecidas após a conclusão dos laudos periciais do Cenipa e do Instituto de Criminalística.

A Polícia Civil quer ouvir os fabricantes do helicóptero e das turbinas da aeronave.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o helicóptero estava em situação regular, mas a empresa não tinha autorização para fazer táxi-aéreo.

*Informações do repórter Victor Moraes