Policiais envolvidos na morte de sushiman no Itaim Bibi são afastados de trabalhos nas ruas

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2018 07h52
Reprodução/Google MapsA SSP-SP informou ainda que o caso é investigado “com rigor e todos os detalhes estão sendo apurados para o devido esclarecimento”

A Secretaria da Segurança Pública afastou do trabalho nas ruas policiais que estiveram envolvidos na ocorrência que terminou na morte do sushiman Leandro Santos, na semana passada, em um restaurante na região do Itaim Bibi, em São Paulo.

A pasta informou ainda que o caso é investigado “com rigor e todos os detalhes estão sendo apurados para o devido esclarecimento”.

Também foi confirmado nesta terça-feira (27) que Leandro foi atingido por quatro tiros nas costas. A informação consta do laudo necroscópico, como explicou o delegado Fabio Pinheiro Lopes, titular do 15º Distrito Policial, que preside o inquérito.

Agora seguem os trabalhos periciais e, na construção do inquérito, as testemunhas são ouvidas.

Os familiares de Leandro já foram ouvidos e, na sequência virão os colegas de trabalho do sushiman e os policiais envolvidos na ocorrência, segundo explica o delegado.

A polícia investiga se Leandro surtou por supostas ameaças e pressões no local em que trabalhava.

Também estão no inquérito as imagens das câmeras de segurança do restaurante, que mostram toda a ação policial. As imagens, segundo o delegado, não serão divulgadas para a imprensa para não atrapalhar as investigações.

Toda a situação ocorreu no fim da noite da última quarta-feira (21). Cerca de 50 pessoas estavam no restaurante quando Leandro segurou um colega de trabalho e passou a ameaçá-lo com uma faca.

Com a chegada da PM, o homem foi liberto, mas o sushiman resistiu. Os policiais, depois de terem uma das facas atiradas contra si, tentaram atingir Leandro com balas de borracha e com taser elétrica, sem sucesso. Em seguida ele acaba sendo alvejado com a munição letal.

Leandro foi socorrido ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu e morreu.

*Informações do repórter Fernando Martins