Políticos lamentam morte do jurista Hélio Bicudo

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2018 06h39
Bruno Lima/Jovem Pan Bruno Lima/Jovem Pan O presidente Michel Temer disse nas redes sociais que Bicudo foi “um homem notável”

A morte do jurista Hélio Bicudo foi assunto no meio político nesta segunda-feira (31).

O presidente Michel Temer disse nas redes sociais que Bicudo foi “um homem notável”. Segundo o emedebista, “ao longo de sua vida, pudemos conhecer toda sua trajetória de defesa dos valores democráticos”.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também se manifestou, dizendo que foi “um jurista que sempre se posicionou com coragem em defesa dos direitos humanos e da democracia”.

Para o presidente do Senado, Eunício Oliveira, “Hélio Bicudo dedicou a vida a bom combate, à luta pela dignidade da pessoa humana e pela justiça para todos os cidadãos”.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, destacou que Hélio Bicudo, quando Procurador de São Paulo, combateu a ação dos grupos paramilitares que cometiam execuções extrajudiciais.

A Prefeitura de São Paulo também manifestou pesar, relembrando que ele foi vice-prefeito e secretário municipal dos Negócios Jurídicos.

Entre os candidatos à Presidência da República, Geraldo Alckmin lembrou a convivência com Bicudo quando ambos foram deputados federais e elogiou a coragem, coerência e retidão do jurista. Para Marina Silva, o legado é de homem probo e uma contribuição de grande valor para o país. E Álvaro Dias agradeceu a Hélio Bicudo citando que ele foi um dos autores do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Possível vice de Jair Bolsonaro e co-autora do impeachment de Dilma, a advogada Janaína Paschoal classificou Bicudo como um “Herói brasileiro”.

*Informações do repórter Levy Guimarães