Políticos reclamam de novas regras para escolha de Conselho da Caixa

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2018 07h05
Rovena Rosa/Agência BrasilOs ex-deputados e ex-senadores estão fora desta possibilidade, e os conselhos serão formados com pelo menos 25% de pessoas externas

Líderes políticos resistem à aplicação da lei de gestão das estatais, sancionada por Michel Temer, que, agora, chega à Caixa Econômica Federal. A lei foi sancionada no final de junho do ano passado e reduz a força dos políticos nas empresas públicas, e cria regras para nomeação de diretores.

Os ex-deputados e ex-senadores estão fora desta possibilidade, e os conselhos serão formados com pelo menos 25% de pessoas externas, que não podem ser ex-funcionários das estatais e nem parentes de políticos.

A articulação política do Governo tem recebido reclamações internas e, para o ministro Carlos Marun, há demonização das indicações políticas. Ele disse que as indicações apresentaram resultados positivos na Caixa. Isso porque o Banco Central mostrou que a CEF teve lucro líquido de R$ 4 bilhões no primeiro semestre do ano passado.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore