Por conta do Brexit, cerca de 130 mil europeus deixaram Londres no período de um ano

  • Por Ulisses Neto/Jovem Pan
  • 23/02/2018 09h46 - Atualizado em 23/02/2018 09h46
EFEO saldo final, levando em conta a entrada de imigrantes, continua positivo, cerca de 90 mil pessoas, mas é o menor nível desde 2013

Londres não é a cidade mais bonita, nem a mais agradável da Europa. A comida não é a boa e o clima eu não preciso comentar.

Mesmo assim, nos últimos anos a capital britânica esteve entre as mais cobiçadas por imigrantes do continente, principalmente por causa da moeda forte e dos empregos em excesso.

Isso começou a mudar por causa do Brexit e os imigrantes europeus já estão deixando a capital do Reino Unido, segundo o escritório nacional de estatísticas britânico.

O órgão aponta que o número de europeus que saíram do país chegou a 130 mil pessoas no período de 12 meses encerrado em setembro passado.

O saldo final, levando em conta a entrada de imigrantes, continua positivo, cerca de 90 mil pessoas, mas é o menor nível desde 2013.

Na prática ainda não existe nenhuma restrição para europeus se mudarem para o Reino Unido, e vice-versa.

O problema é a insegurança. Sem saber ao certo qual será o fim dessa história, o clima de incerteza entre os imigrantes é perceptível. E com isso, muita gente está decidindo que o melhor é voltar para casa.

O governo ainda não sabe ao certo qual será o impacto do Brexit no mercado de trabalho. Mas existem setores que são muito sensíveis à queda na imigração, como por exemplo o NHS, que é o sistema público de saúde, onde trabalho realizado por enfermeiros, por exemplo, é quase que dominado por imigrantes do leste europeu.

Ao mesmo tempo, aqueles que já estão com a vida consolidada por aqui tem buscado os processos de naturalização em massa.  O número de europeus buscando passaporte britânico mais que dobrou no ano passado e chegou a 40 mil pessoas.

Na teoria, as portas britânicas vão continuar abertas para quem tem passaporte europeu até março do ano que vem. Mas na prática tudo indica que o Brexit ainda pode ser esticado por mais algum tempo.