“Por um milagre, a natureza poupou o Haiti”, diz general do exército brasileiro sobre furacão

  • Por Jovem Pan
  • 09/09/2017 12h42 - Atualizado em 09/09/2017 13h11
Pinheiro disse que os efeitos no País foram de muita chuva, ventos que não causaram muitas destruições e deixou 3.445 pessoas desabrigadas

O furacão Irma se aproxima dos Estados Unidos e vem deixando um rastro de destruição por onde passa, como no Caribe, onde pelo menos 20 pessoas morreram. O general do Exército Brasileiro, Ajax Porto Pinheiro, que está no Haiti, afirmou, em entrevista exclusiva à Jovem Pan, que, “por um milagre”, o Irma não causou grandes problemas para o País.

Segundo o general, no ano passado, quando o furacão Matthew atingiu o Haiti, houveram estragos muito grandes e a intensidade dos ventos era menor do que a do Irma.

“Nós nos preparamos pra ele (furacão), reativamos as operações das tropas, ele passou muito próximo do Haiti, próximo de uma ilha, que é a La Tortuga, que é mais ao norte do Haiti…o furacão passou ali ontem, eu sobrevoei, fomos de helicóptero, sobrevoamos por quatro horas a área que seria atingida e, por um milagre que eu não consegui entender ainda, a natureza poupou o Haiti”, contou.

Pinheiro disse que os efeitos no País foram de muita chuva, ventos que não causaram muitas destruições e deixou 3.445 pessoas desabrigadas. Apesar da quantidade de cidadãos desabrigados, o representante do Exército do Brasil disse que se tratam de consequências que o Haiti consegue controlar.

De acordo com o general, em Forte-Liberté uma ponte que liga o País com a República Dominicana foi uma das únicas estruturas relevantes que acabaram destruídas pelo fenômeno natural (confira no vídeo abaixo).

Confira no áudio acima a entrevista completa do general do Exército Brasileiro, Ajax Porto Pinheiro.