Possibilidade de reajuste de servidores com espaço aberto por PEC dos Precatórios preocupa Congresso

Relator do texto no Senado, Fernando Bezerra ressalta que o presidente precisa escolher um foco específico para a proposta

  • Por Jovem Pan
  • 17/11/2021 09h28
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilPEC dos Precatórios deverá liberar R$ 90 bilhões do Orçamento após o mecanismo que autorização o furo no teto de gastos

O presidente Jair Bolsonaro promete aumento ao funcionalismo com PEC dos Precatórios. Em visita ao Bahrein, o chefe do Executivo afirmou que a inflação chegou a dois dígitos, reflexo da pandemia, e os servidores estão há dois anos sem reajuste. “Eu conversei com o Paulo Guedes e passando a PEC dos Precatórios, tem que ter um espaço para dar algum reajuste. Não é o que eles merecem, mas é o que nós podemos dar”, afirmou Bolsonaro. A medida já gera críticas no Congresso. O relator da proposta no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), ressalta que Bolsonaro precisa escolher o destino da PEC. ” É que o espaço dentro do Orçamento público está muito escasso e as prioridades precisarão ser decididas quando da discussão da peça orçamentária que se dará até o final de dezembro”, apontou o líder do governo na Casa.

A PEC dos Precatórios deverá liberar R$ 90 bilhões do Orçamento após o mecanismo que autorização o furo no teto de gastos. O presidente da Câmara, Arthur Lira, cobra empenho do governo na reforma administrativa. Um dos principais fiadores e articuladores da votação da PEC, Lira garante que não vê mobilização nem do governo nem a sociedade para enfrentar o tema da reforma em 2021. Em Portugal, o deputado lembro que o texto está pronto para ir ao plenário mais o governo não mostra interesse votar a matérias. Nas redes sociais, o presidente da Câmara cobrou também a votação da reforma tributária no Senado.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos