Possíveis entraves à capitalização da Eletrobras preocupam Governo

  • Por Jovem Pan
  • 21/12/2019 09h13
Agência BrasilRepresentantes da Eletrobras devem contatar o presidente do Senado para tentar fazer os esclarecimentos possíveis e necessários sobre o processo

O Governo ficou relativamente preocupado com uma declaração dada nesta sexta-feira (20) no Senado Federal pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre, sobre o processo de capitalização da Eletrobras.

Em um café-da-manhã com jornalistas, em Brasília, Alcolumbre afirmou que o modelo construído pelo Governo para capitalização da estatal de energia “do jeito que está não passa”.

Ele destacou que há cerca de 50 senadores que representam as bancadas do Norte e Nordeste que não gostaram da modelagem proposta em um Projeto de Lei – que já foi encaminhado ao Congresso.

Pelos cálculos estimativos do Governo, há espaço político para a aprovação desse PL ainda no primeiro semestre – e a realização da operação de capitalização no segundo semestre de 2020.

Fontes do Governo disseram à Jovem Pan que, já na semana que vem, vão procurar o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, para um contato direto com Davi Alcolumbre.

Representantes da Eletrobras também devem contatar o presidente do Senado para tentar fazer os esclarecimentos possíveis e necessários sobre o processo de capitalização da estatal de energia.

Vai funcionar mais ou menos dessa forma: hoje a União é a acionista majoritária da Eletrobras. Haverá uma espécie de aumento de capital e o Governo Federal não vai acompanhar o processo – ou seja, vai diluir sua participação para menos de 50%.

A operação pode render aos cofres do Governo mais de R$ 10 bilhões.

Uma reunião entre o Ministério de Minas e Energia e Eletrobras com o presidente do Senado ainda não tem data certa e programada.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga