Possível indicação do PT para presidência do IBGE preocupa Simone Tebet

Economista Márcio Pochmann seria o favorito do presidente Lula (PT) para assumir a posição, mas nome não é bem avaliado dentro do Ministério do Planejamento por um suposto temor de interferência política

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2023 08h48 - Atualizado em 25/07/2023 09h03
FáTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Simone Tebet Simone Tebet é a atual ministra do Planejamento

A ministra do Planejamento, Simone Tebet (MDB), tem mostrado preocupações com a possível troca de comando no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Atualmente, o IBGE compõe o Ministério do Planejamento e a presidência do instituto é ocupada de forma interina por Cimar Azeredo Pereira. A expectativa é de uma indicação para o cargo nos próximos dias e, nos bastidores do Palácio do Planalto, o nome de Márcio Pochmann seria o favorito do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para assumir a posição. O economista é ligado ao Partido dos Trabalhadores e já presidiu a Fundação Perseu Abramo, o Instituto Lula e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). No entanto, Pochmann não é bem avaliado dentro da equipe do Ministério do Planejamento por um suposto temor de que haja interferência política no IBGE. O receio é de que se repita o que aconteceu com o Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), equivalente do IBGE na Argentina.

Durante os governos Kirchner, os números do Indec foram maquiados para dar a impressão de que a inflação estaria sob controle. A pasta do Planejamento não se manifestou publicamente sobre o assunto, mas tem defendido internamente uma nomeação considerada “técnica” para o IBGE. O tema foi debatido em reunião entre Tebet e Lula, que durou cerca de uma hora, nesta segunda-feira, 24. No entanto, ambos não deram declarações oficiais sobre o assunto.

*Com informações do repórter André Anelli

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.