‘Poupamos pesquisas de qualidade’, diz presidente da Capes sobre bloqueio de bolsas

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2019 09h27
Antoninho Perri/UnicampCorreia disse que, com os contingenciamentos, objetivo é tentar fazer "mais com menos"

O presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Anderson Correia, minimizou, nesta terça-feira (3), os bloqueios de bolsas de mais 5.613 bolsas de pós-graduação anunciado na tarde de ontem (2). Em entrevista ao Jornal da Manhã, ele disse que o número é pequeno perto da quantidade ofertada e que as pesquisas poupadas foram as de maior qualidade.

No total, cerca de 11.800 bolsas foram congeladas desde o começo do ano – 6.198 bolsas no primeiro semestre.  Ao todo, isso corresponde a 5,57% do total de vagas ofertadas pelo sistema em 2019.

“Na verdade, essas bolsas estão em um contexto de 200 mil que a Capes oferece. Essas 5.600 estão sendo bloqueadas agora para que a gente tenha orçamento para manter o restante, que é muito maior”, afirmou Correia. “A pesquisa brasileira tem muita quantidade e a qualidade ainda precisa ser muito evoluída. Poupamos os cursos de nota cinco, seis e sete, que são os que geram maior impacto científico, poupamos melhor qualidade. Focamos na qualidade, eficiência, em fazer mais com menos”, continuou.

Segundo ele, para fazer os bloqueios, a Capes está usando com dois critérios diferentes de avaliação: o impacto científico e a valorização da tecnologia. “Estamos tentando trabalhar em duas frentes, em termos de avaliação. A primeira é elevar o impacto científico, em que estamos abaixo da média mundial, dando mais valor para pesquisas publicadas em periódicos internacionais e que tenham nível de excelência, ou seja, se o recurso é escasso, vamos aplicá-lo no que tem destaque.”

“A outra é começar a exigir das pós-graduações mais patentes, registros de software, criação de pequenas empresas. Assim, além de pesquisas básicas e aplicadas, valorizar a tecnologia que faça o país crescer e o coloque em uma posição global”, finalizou.