Com preços acessíveis, telemedicina vira aposta de startups

Em março, o Conselho Federal de Medicina reconheceu a possibilidade de atendimento médico a distância de forma excepcional enquanto durar o combate à pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 28/09/2020 05h42 - Atualizado em 28/09/2020 18h32
DivulgaçãoEspecialistas reconhecem a importância da telemedicina nos atendimentos de casos mais simples, mas veem limitações para doenças complexas

Com o aumento da procura por atendimento médico durante a pandemia, os serviços de consulta online estão ganhando cada vez mais adeptos. Empresas também têm apostado na telemedicina como um negócio promissor e que pode diminuir a distância entre médicos e pacientes, sobretudo os de baixa renda. É o caso de uma nova plataforma que vai oferecer consultas online com foco no atendimento ágil e humanizado. Para o diretor da startup, Guilherme Fraga, a popularização das teleconsultas vai facilitar o acesso aos serviços de saúde de qualidade. Ele ressalta que o novo serviço espera atender 1 milhão de pacientes e ter 500 mil atendimentos realizados em todas as regiões do Brasil até o fim do ano que vem.

Especialistas reconhecem a importância da telemedicina nos atendimentos de casos mais simples, mas veem limitações para doenças complexas. A médica e diretora de pediatria da startup, Mônica Rodrigues, acredita que o serviço traz sim muitos benefícios à população. “A gente consegue fazer uma consulta com mais atenção, mais humanizada, com escuta ativa. Então o paciente consegue ser ouvido, o que muitas vezes não acontece se ele for em um hospital lotado na emergência. Não precisa se deslocar, não tem o custo do deslocamento, não precisa ficar horas na fila de espera dos hospitais”, explica. Em março, o Conselho Federal de Medicina reconheceu a possibilidade de atendimento médico a distância de forma excepcional enquanto durar o combate à pandemia de Covid-19.

*Com informações da repórter Letícia Santini