Prefeito de Caxias do Sul, Daniel Guerra sofre impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 23/12/2019 06h53 - Atualizado em 23/12/2019 09h46
ReproduçãoO presidente da Câmara, Flavio Cassina, assume, interinamente, a Prefeitura - até que seja convocada uma eleição indireta

Foi aprovado neste domingo (22) o impeachment de Daniel Guerra, prefeito de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Os vereadores acataram três das quatro denúncias feitas contra o chefe do Executivo.

Após 51 horas de sessão interruptas, por 18 votos a 4, Guerra foi afastado do cargo. As denúncias foram protocoladas pelo ex-vice-prefeito Ricardo Frabris.

 

São elas: não liberar a Praça Dante Alighieri para que os freis capuchinhas realizassem uma benção de Natal, evento tradicional no município; tentar barrar a Parada Livre no centro da cidade – ato classificado como improbo administratório; e não consultar o Conselho Municipal de Saúde em relação ao pronto atendimento 24h para reforma.

Nesse último, o local ficou mais de um ano fechado e foi inaugurado às pressas quando assim que se iniciou a votação do impeachment, na última sexta-feira (20).

O presidente da Câmara, Flavio Cassina, assume, interinamente, a Prefeitura – até que seja convocada uma eleição indireta.

É a primeira vez em 129 anos que o um chefe do Executivo perde o mandato por questões políticas.

*Com informações do repórter Maicon Rech