Prefeitos do ABC pedem que Doria permita flexibilização da quarentena

  • Por Jovem Pan
  • 29/05/2020 06h16
EFE/Fernando Bizerra Jr/ArchivoA flexibilização da quarentena leva em consideração a capacidade de atendimento e o avanço da doença em cada município

Descontentes com o plano de reabertura do estado, municípios do ABC Paulista apresentaram na quinta-feira (28) uma proposta de reconsideração das regras de relaxamento da quarentena a partir de segunda-feira (1º).  O Consórcio formado pelas sete cidades da região não concorda com a classificação “vermelha”, que não permite nenhum tipo de flexibilização.

No ofício entregue ao secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, os prefeitos pedem a transição para o mesmo grau da capital no programa de retomada econômica. Para o prefeito de Santo André, Paulo Serra, há municípios da região metropolitana em melhor situação que a própria cidade de São Paulo. Os prefeitos esperam uma resposta do governador João Doria ainda nesta sexta-feira (29).

A flexibilização da quarentena leva em consideração a capacidade de atendimento e o avanço da doença em cada município. Até a quinta-feira, o percentual de leitos de UTI ocupados na região metropolitana era de 89,2%.

O plano de retomada também divide empresários. Com previsão de volta apenas em julho, bares e restaurantes temem mais prejuízos. Segundo entidade que representa o setor, esses estabelecimentos estariam preparados para abrir as portas preservando a segurança de funcionários e clientes.

Já a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) ficou aliviada com o anúncio do programa. O presidente da Alshop, Nabil Sahyoun, diz que o objetivo agora é preencher todos os requisitos para as lojas reabrirem o quanto antes.

Um dia após o anúncio de flexibilização, São Paulo registrou 6.382 novos casos da Covid-19 em apenas 24 horas, um recorde, e o número de infectados passa de 95.800. Em todo o estado, já são quase 7 mil mortos por complicações da doença. Até a quinta-feira, 18.900 pacientes já tinha recebido alta.

*Com informações da repórter Letícia Santini